Recentemente, a telemedicina ganhou mais espaço no Brasil devido a atual pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Com a recomendação de distanciamento social, a Lei nº 13.989, de 15 de abril de 2020, liberou a utilização da tecnologia em qualquer atividade de saúde. Inclusive, consultas on-line e emissão de atestados médicos à distância.

Porém, em caráter emergencial e temporário. Mesmo assim, é inegável o crescimento dessa área em todo o mundo e a necessidade de inovação e adaptação diante desse novo cenário.

Para isso, muitos consultórios e hospitais estão recorrendo aos sistemas de telemedicina. Dentre os principais serviços oferecidos, estão programas de teleconsulta, telediagnóstico, prontuário médico integrado e armazenamento em nuvem.

Mas, com tantas opções no mercado, como escolher o melhor sistema de telemedicina para o seu negócio? Logo abaixo, veja 7 fatores que devem ser levados em consideração na hora de contratar o serviço.

 

1.      Alta tecnologia

 

Cada vez mais, os sistemas de telemedicina contam com tecnologia de ponta embarcada. Dentre eles, inteligência artificial e novos algoritmos inovadores. Com isso, auxiliam no aumento da qualidade dos procedimentos médicos e na diminuição de erros nos processos, por exemplo.

Portanto, aproveite as inovações constantes da área e selecione um serviço com alta tecnologia para o seu consultório.

 

2.      Armazenamento em nuvem

 

É essencial que o sistema de telemedicina disponha de armazenamento em nuvem. O serviço é fundamental para garantir a segurança dos dados de toda a clínica, desde os administrativos até de exames de pacientes. Além disso, permite o acesso on-line, quando e de onde quiser.

Para escolher o melhor, avalie os seguintes fatores: segurança, integração das informações, acesso rápido, agilidade no processo e capacidade de armazenamento.

 

3.      Confiabilidade

 

Como todos os dados do seu negócio estarão armazenados em um sistema terceirizado, é imprescindível averiguar a confiabilidade da empresa a ser contratada.

Para isso, faça pesquisas na internet, veja quais são os clientes e busque opiniões e depoimentos sobre o serviço prestado.

 

4.      Facilidade de acesso

 

sistema de telemedicina

 

Com toda a certeza, a sua equipe precisa ter fácil acesso às informações dentro do sistema de telemedicina. Portanto, analise a praticidade e a funcionalidade da plataforma.

Além disso, veja se o fornecedor oferece rápida instalação do sistema e treinamento simples para o seu time de colaboradores.

 

5.    Integração de dados

 

De fato, um dos benefícios da telemedicina é a integração de dados. Por exemplo, com a liberação de consultas on-line, é mais prático ter o prontuário eletrônico integrado ao sistema.

Dessa forma, todas as informações são anexadas automaticamente durante o atendimento.

A centralização de dados em um único local possibilita montar o histórico completo dos seus pacientes. Assim, a análise e o diagnóstico podem ser ainda mais assertivos e rápidos.

 

6.      Segurança dos dados

 

A permissão do uso da telemedicina durante a pandemia da covid-19 exige, dentre outras normas, que clínicas, hospitais e organizações de saúde garantam a segurança de dados do paciente.

Para cumprir a regra, avalie se o sistema de telemedicina atende às normas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), realiza a criptografia de documentos, permite acesso individual para todos os profissionais da equipe e oferece armazenamento em nuvem.

Além de obrigatório, a nova LGPD prevê multa de 2% do faturamento da empresa caso ocorra vazamento de informações do paciente.

 

segurança de dados do paciente

 

7.      Suporte

 

Por fim, é muito importante contar com um bom suporte. Portanto, verifique se a empresa possui um suporte técnico especializado e ágil para tirar dúvidas e resolver problemas. Além disso, com fácil acessibilidade, por meio de vários canais diferentes, como telefone e chats.

 

Conclusão

 

A ampliação do uso da telemedicina é uma saída para que pacientes recebam atendimento médico durante a pandemia do novo coronavírus. Por isso, é importante contratar o sistema de telemedicina certo para as necessidades do seu negócio. Assim, você garante qualidade e segurança no atendimento, tanto para usuários quanto para profissionais.

 

Saiba como usar a telemedicina da melhor forma possível. Acompanhe o blog da Phelcom.

 

Inscreva-se