De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), a Síndrome do Olho Seco atinge 35% da população e mais de 2 milhões de pessoas são tratadas anualmente no país. Já no mundo, são 337 milhões de casos, segundo dados do primeiro simpósio sobre a doença, realizado no final de 2018, no México.

Para entender melhor, o problema ocorre quando há uma anomalia na produção ou na qualidade das lágrimas. Dessa forma, o olho perde lubrificação. Um dos principais fatores de risco é o envelhecimento. Porém, o uso excessivo de telas (celulares, tablets, computadores, televisão etc) também contribui para o surgimento da doença.

Recentemente, duas novas tecnologias foram lançadas no mercado para auxiliar no diagnóstico e tratamento da síndrome do olho seco. O E-Eye IRPL utiliza luz pulsada regulada para cuidar da disfunção. Já o I-Pen mede a qualidade da lágrima para identificar o distúrbio.

Quer conhecer mais sobre essas novidades? Então, continue lendo este post.

 

E-Eye IRPL

 

sindrome do olho seco

 

O E-Eye IRPL emite um feixe de luz pulsada regulada que estimula e desobstrui as glândulas meibomianas. Dessa forma, a tecnologia consegue restaurar a produção correta da lágrima.

Cada sessão dura apenas cinco minutos e é minimamente invasiva e indolor. Os efeitos são quase imediatos ao final de cada aplicação.

Diferentemente do tratamento convencional, com colírios aplicados diversas vezes ao dia, com o equipamento são necessárias apenas três sessões no intervalo de 15 dias cada. E os resultados duram por até três anos, dependendo da gravidade da doença.

 

I-Pen

 

Desenvolvido pela empresa canadense I-MED Pharma, o I-Pen é um dispositivo de diagnóstico eletrônico que mede a osmolaridade do filme lacrimal por meio de um sensor descartável posicionado na pálpebra inferior do paciente. O resultado sai em poucos segundos no visor do dispositivo, já possibilitando o diagnóstico e permitindo ao oftalmologista iniciar o tratamento correto.

Sem dúvida, o equipamento permite uma triagem rápida e prática e é útil também para monitorar o progresso do tratamento do olho seco.

 

sindrome do olho seco

 

Conclusão

 

Agora, você conhece duas novidades no combate a síndrome do olho seco. O E-Eye IRPL, com a luz pulsada, oferece tratamento mais eficaz e de longa duração, com sessões rápidas, indolores e minimamente invasivas.

Já o I-Pen auxilia no diagnóstico precoce e ágil, uma vez que é portátil e o resultado fica pronto em 2 segundos.

Com toda a certeza, são tecnologias inovadoras bem-vindas no controle de uma doença que afeta 377 milhões no mundo todo e que só tende a aumentar.

 

As novidades na área de oftalmologia interessam você? Então, acompanhe o blog da Phelcom.

 

Inscreva-se