Em um mundo cada vez mais online e conectado, o uso de tecnologias na área de saúde é, sem dúvida, um caminho sem volta. Por isso, a telemedicina cresce substancialmente em todo o mundo. Hoje, soluções inovadoras em inteligência artificial vêm revolucionando todo o setor, desde exames e diagnósticos até tratamentos e métodos de prevenção.

Isso porque a prática traz inúmeros benefícios. Como, por exemplo, redução de custos e acesso de qualidade à saúde em locais remotos, que atualmente sofrem com pouca infraestrutura.

É por tudo isso que os médicos e profissionais da área adotaram tecnologias para atender pacientes no dia a dia. De acordo com uma pesquisa feita pela Associação Paulista de Medicina e o Global Summit Telemedicine & Digital Health, 82,65% dos médicos paulistas usam tecnologias nos consultórios, clínicas e/ou hospitais.

O levantamento também apresentou outros dados interessantes sobre a telemedicina no Estado de São Paulo. Portanto, vamos mostrar os resultados desse estudo e discutir como essa especialidade pode trazer resultados melhores e promissores para a saúde.

 

A pesquisa

 

A Associação Paulista de Medicina (APM), em parceria com o Global Summit Telemedicine & Digital Health, fez um levantamento sobre o uso de tecnologias para atender pacientes, adotadas pelos médicos paulistas (veja a pesquisa na íntegra).

O objetivo da pesquisa é mapear a utilização dos recursos tecnológicos na medicina e na saúde e entender a percepção sobre a necessidade de avanços na incorporação no dia a dia da prática profissional. Isso, principalmente, relacionado à regulamentação e posterior revogação das novas regras para telemedicina no Brasil, em fevereiro.

Ao todo, 1.614 médicos de todo o estado foram entrevistados, de 15 a 25 de março de 2019. Em seguida, conheça os principais dados levantados:

  • 82,65% dos médicos paulistas usam tecnologias nos consultórios, clínicas e/ou hospitais;
  • 98,7% concordam que as novas tecnologias trazem avanços para a Medicina e a assistência aos pacientes;
  • 82,65% utilizam tecnologias para atender pacientes no dia a dia;
  • 54,96% não aprovam atendimentos feitos à distância, mesmo após consultas presenciais;
  • 50,74% são favoráveis à prescrição eletrônica, mas após consulta presencial;
  • 78,69% concordam com o uso de ferramentas de mensagens instantâneas entre médicos e pacientes;
  • 83,89% acreditam que os celulares possibilitarão que as pessoas monitorem certos aspectos da saúde em suas próprias casas;
  • 84,57% são favoráveis que as informações de saúde dos cidadãos sejam disponibilizadas em nuvem digital;
  • 93,68% entendem que o compartilhamento de informações pode ser benéfico aos profissionais, aos pacientes e ao sistema;
  • 87,05% devem acompanhar a tendência mundial de incorporação de novas tecnologias.

 

Benefícios da telemedicina

 

A diminuição da distância, com acesso de qualidade a serviços na área de saúde, e a redução de custos são os principais benefícios da telemedicina. Mas, há muito mais:

 

  • Aumento do contato e troca de informações entre médico e paciente, gerando também maior acolhimento;
  • Democratização do acesso à saúde, principalmente em locais com pouca infraestrutura de serviços de qualidade na área, como médicos, profissionais de saúde, equipamentos, medicamentos etc;
  • Maior rapidez no atendimento, por meio de sistemas informatizados integrados a plataformas online com acesso via computadores, celulares e tablets;
  • Garantia de segurança e sigilo de dados;
  • Acesso a especialistas e profissionais de referência;
  • Redução do tempo de atendimento e de custos operacionais;
  • Facilidade na troca de informações entre os serviços de saúde;
  • Diminuição do deslocamento de pacientes a hospitais e grandes centros urbanos;
  • Facilidade na realização de exames, que podem ser feitos em clínicas e postos de saúde;
  • Melhora na qualidade dos laudos emitidos;
  • Acesso às capacitações e atualizações para os profissionais da saúde.

 

tecnologias para atender pacientes

 

Conclusão

 

Por fim, a utilização de tecnologias para atender pacientes é uma realidade irrefutável em todo o mundo. Com toda a certeza, a telemedicina tem o potencial de melhorar e democratizar o acesso à saúde.

De fato, ela não substituirá a medicina tradicional, mas deve aperfeiçoá-la e auxiliar a transpor barreiras socioeconômicas e geográficas. Tudo isso em busca de oferecer saúde de qualidade para todos.

 

Telemedicina no Brasil é um assunto que te interessa? Então, inscreva-se na nossa newsletter.

 

Assine agora