Os olhos são o espelho da alma, já diz a popular frase. Quando a empregamos na área da saúde, talvez possamos adaptá-la um pouco para “os olhos são o espelho do corpo”. Isso porque várias doenças que afetam o nosso organismo se manifestam também pelos olhos. E, em muitos casos, os primeiros sintomas aparecem justamente nesta região.

Mas, às vezes, a doença não apresenta nenhum sinal externo. Quando isso ocorre, os exames dos olhos conseguem detectar indícios de comportamentos anormais no organismo. Por exemplo, o mapeamento de retina e a fundoscopia (popularmente conhecida como exame de fundo de olho) podem detectar doenças infecciosas, crônicas, vasculares, neurológicas, hematológicas, reumáticas e, claro, também dos olhos.

Isso é possível porque essas doenças alteram os vasos sanguíneos e/ou as artérias do globo ocular. Consequentemente, provocam lesões que, por sua vez, serão constatadas por meio desses exames.

Conheça neste post quais são as principais doenças e como elas podem ser identificadas por meio de exames dos olhos.

 

Diabetes

 

A alta concentração de glicose nos diabéticos pode afetar os vasos sanguíneos dos olhos, rompendo-os, provocando assim o vazamento de fluido na retina. Isto causa a retinopatia diabética, uma das complicações mais comuns da doença.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), 40% dos portadores da doença apresentam alterações oftalmológicas. Vista embaçada e distorcida é um dos principais sintomas.

Se não tratada, essa doença pode evoluir para glaucoma neovascular e catarata.

 

 

Câncer de pele

 

Os exames dos olhos podem revelar câncer de pele ao notar pequenas pintas no interior do globo ocular. Outro sinal é o surgimento de manchas frequentes nesse órgão.

Aliás, 10% dos tumores de pele tipo carcinoma basocelular – o mais frequente – aparece na região dos olhos, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

 

Aneurisma cerebral

 

O exame oftalmológico pode diagnosticar alguns indícios de aneurisma cerebral, como o aumento da pressão dentro do cérebro, inchaço do nervo óptico e hemorragia na retina. O diagnóstico final é realizado por um especialista da área, com a ajuda de exames complementares.

Alguns dos sintomas afetam os olhos, como perda de acuidade visual e de campo de visão, visão embaçada, dor no local, pálpebras caídas e mudança na dilatação da pupila.

A hemorragia no cérebro causada pelo aneurisma também pode gerar estrabismo.

 

Hipertensão

 

Além de levar à obstrução dos vasos da retina, as complicações da hipertensão arterial podem acarretar em retinopatia hipertensiva. A doença provoca uma lesão vascular na retina, ocorrendo a perda de visão.

A hipertensão arterial muito alta é um fator de risco para o desenvolvimento de outras doenças, como retinopatia diabética, degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e glaucoma.

 

 

Aids

 

A Aids pode atingir diversas regiões dos olhos, desde a pálpebra até a retina, e causar doenças e infecções no local. Isso acontece porque o vírus HIV ataca as células de defesa do organismo, baixando a imunidade e tornando-o mais vulnerável ao surgimento de problemas de saúde.

Dentre as principais doenças causadas pela Aids nos olhos estão a microangiopatias (lesões nos vasos sanguíneos), deslocamento de retina, retinite por CMV, infecção ocular pelo vírus varicela zoster, toxoplasmose ocular, sarcoma de Karposi e uveítes (inflamação nos olhos).

 

Conclusão

 

Por fim, o diagnóstico de várias doenças que atingem o organismo pode ser feito por meio de exames dos olhos, como o mapeamento da retina e o exame de fundo de olho.

Alguns distúrbios são identificados através desses exames antes mesmo do surgimento dos sintomas. Já outros, manifestam os primeiros sinais justamente na região dos olhos. Neste último caso, isso facilita o tratamento, principalmente na fase inicial, e aumenta as chances de cura.

Fique atento: ao sinal de qualquer sintoma, procure um especialista.

 

Receba mais informações sobre a saúde dos olhos. Inscreva-se na nossa newsletter.

 

Assine já