Sem dúvida, os exames oftalmológicos – popularmente conhecidos como exames de vista – são essenciais para a saúde dos olhos. De fato, a prevenção e o diagnóstico precoce podem evitar doenças e/ou complicações graves, como perda parcial da visão ou até cegueira.

Por isso, é essencial manter em dia as consultas com o oftalmologista, mesmo que aparentemente esteja tudo ok com a sua visão. E, ao surgir sintomas como dificuldade de enxergar, olhos vermelhos e dor de cabeça constante, dentre outros, você deve buscar ajuda médica imediatamente. Até porque há diversos tipos de exames oftalmológicos que verificam a sua capacidade de enxergar, por meio de avaliações da retina e da córnea, por exemplo.

Portanto, conheça neste post 6 tipos de exames de vista, como são feitos, os sintomas mais frequentes de problemas de visão e a importância de realizar exames regulares para garantir a saúde dos seus olhos.

 

Principais tipos de exames de vista

 

Com toda a certeza os exames oftalmológicos são fundamentais para detectar problemas e doenças como retinopatia diabética, glaucoma, catarata, descolamento da retina, astigmatismo, miopia e presbiopia (conhecida como vista cansada), dentre outras.

Então, conheça os tipos de exames de vista mais comuns e como são feitos para prevenir e descobrir alterações na visão:

Teste do olhinho

 

Teste do olhinho pode detectar várias doenças. Foto: site Tua Saúde.

 

Simples, rápido e indolor, esse exame é feito nas primeiras semanas de vida do bebê. Com o oftalmoscópio, o médico examina o reflexo da retina, que deve ser homogêneo, simétrico e regular.

Dessa maneira, o teste serve para detectar vários problemas de visão em recém-nascidos, como catarata, glaucoma congênita, tumores, inflamações e erros de refração – miopia, hipermetropia e astigmatismo. Inclusive, essas doenças, quando não tratadas, podem causar cegueira.

 

Avaliação externa

 

Geralmente, o primeiro exame oftalmológico realizado nas consultas de rotina é a avaliação externa dos olhos, das pálpebras e dos canais lacrimais. O especialista analisará possíveis sintomas como vermelhidão, inchaços e mudanças na lacrimação, como excesso ou falta.

 

A avaliação externa identifica vários sintomas que, com exames complementares, pode indicar problemas ou doenças nos olhos.

 

Exame de refração

 

O mais realizado pelos oftalmologistas, o exame de refração determina a capacidade de enxergar e define o grau dos óculos. Ele verifica os erros de refração no olho e que geram problemas como miopia, hipermetropia, astigmatismo e a presbiopia.

 

O exame de refração é o mais conhecido de todos.

 

O exame pode ser feito com o uso do autorrefrator, equipamento que identifica automaticamente uma prévia próxima do grau real, ou com o refrator, aparelho que é colocado na frente do rosto. Em seguida, o médico solicita ao paciente que fale quais letras vê na parede oposta do ambiente. Ao mesmo tempo, troca as lentes corretivas e analisa o resultado de cada uma.

Para diagnósticos mais certeiros, dilata-se a pupila com um colírio, principalmente em exames feitos em crianças e jovens adultos.

 

Exame de fundo de olho

 

Também conhecido como oftalmoscopia e exame de mapeamento de retina, o exame avalia a retina, disco óptico, coroide e vasos sanguíneos para detectar possíveis desdobramentos do glaucoma, diabetes ou hipertensão no globo ocular.

O exame é feito por meio de equipamentos como o oftalmoscópio. Ele avalia as condições do fundo do olho por meio de uma lente especial, que aumenta a imagem várias vezes. Para ser mais preciso na avaliação, é necessário dilatar a pupila.

O exame também pode ser realizado utilizando retinógrafos digitais, os quais garantem uma maior qualidade de imagem e mapeamento da retina. Além de problemas oftalmológicos, outros podem ser identificados, como tumores, problemas vasculares e de pressão, colesterol, leucemia, tuberculose, inflamações reumáticas, diabetes, toxoplasmose e desequilíbrios da tireoide.

 

O exame de fundo de olho pode diagnosticar várias doenças.

 

Teste Ortóptico

 

Esse exame – também chamado de exame de motilidade ocular – avalia os músculos conectados à movimentação dos olhos e verifica alterações sensoriais. Desse modo, ele é recomendado para analisar o alinhamento dos olhos, a posição do olhar e detectar doenças como estrabismo e ambliopia.

 

O teste ortóptico ajuda a identificar estrabismo.

 

A avaliação da motilidade ocular é feita por meio do oclusor manual ou do reflexo luminoso corneal. Ele precisa que o paciente fixe o olhar em um ponto.

 

Topografia de córnea

 

Esse exame faz o mapeamento topográfico do relevo da córnea e estabelece a curvatura corneana. É indicado para o diagnóstico precoce de problemas de visão e para pacientes em adaptação de lentes de contato.

O exame também é feito para detectar erros de refração da córnea. Isso ocorre principalmente antes de cirurgias corretivas de miopia, hipermetropia, astigmatismo e catarata.

O paciente fixa o olhar em um ponto e a sonda tira as medidas, que serão processadas pelo computador. O exame é indolor e não precisa dilatar a pupila.

 

Imagem da córnea capturada pelo exame.

 

Quando fazer os exames – sintomas

 

Além de manter em dia os exames oftalmológicos, é fundamental ficar atento aos sintomas mais frequentes que indicam problemas ou doenças nos olhos. Em seguida, veja quais são os mais comuns:

  • Lacrimação excessiva ou falta dela (olho seco);
  • Hipersensibilidade à luz;
  • Visão embaçada;
  • Dor de cabeça constante;
  • Dor nos olhos frequente;
  • Pupilas de tamanhos diferentes;
  • Vermelhidão nos olhos;
  • Visão dupla;
  • Forçar a vista para enxergar com foco os objetos;
  • Perda parcial e progressiva da visão;
  • Olhos desviados para o nariz ou para fora;
  • Esfregar os olhos várias vezes por dia;
  • Manchas na visão;
  • Dificuldade em enxergar cores e detalhes;
  • Vista cansada.
  • Dificuldade de ver de perto ou de longe.

 

Conclusão

 

Por fim, o teste do olhinho, avaliação externa, exame de refração, exame de fundo de olho, teste ortóptico e a topografia de córnea são alguns dos principais exames oftalmológicos realizados hoje nos consultórios. Mas, há diversos exames que auxiliam na prevenção e diagnóstico de problemas e doenças que afetam a visão e que podem causar sérios danos, como perda parcial da visão ou até cegueira.

Faça regularmente os exames oftalmológicos indicados pelo seu médico. A prevenção e o diagnóstico precoce ainda são as melhores formas de combater problemas e doenças que afetam a saúde dos seus olhos.

 

Quer receber mais informações sobre os cuidados com a saúde dos olhos?

 

Eu quero!