De fato, a diabetes é a terceira causa de morte no Brasil. Por aqui, são mais de 14 milhões de portadores, segundo dados da International Diabetes Federation (IDF). Deste modo, o país é o quarto com mais diabéticos no mundo todo. Fora isso, estima-se que 40% da população nem sequer saibam que possuem a doença.

Dos pacientes, menos de 30% mantêm a glicemia controlada, o que os torna mais propensos a apresentar complicações que atrapalhem a qualidade de vida e podem até levar a morte precoce.

Dentre elas, alterações na visão que podem evoluir para cegueira. Para você ter uma ideia, cerca de 40% dos diabéticos sofrem com problemas nos olhos, de acordo com estudo da Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO).

O endocrinologista é o especialista apto para cuidar dessa doença. Portanto, entenda neste post a relação entre endócrino e diabetes. Como esse médico atua no controle do problema e, dessa forma, é essencial na prevenção de futuras complicações.

 

Como o diabetes afeta a visão

 

Em primeiro lugar, vamos entender como o diabetes prejudica os olhos. São os altos níveis de glicose no sangue que podem causar várias doenças oculares, principalmente retinopatia diabética, glaucoma e catarata.

Por exemplo, na retinopatia diabética, a glicemia descontrolada danifica os vasos sanguíneos dos olhos, que se rompem, provocando o vazamento de fluido na retina. Isto provoca visão embaçada e distorcida, um dos sintomas mais comuns.

Quando não tratada, essa doença pode evoluir para glaucoma neovascular e catarata. De acordo com um estudo realizado no Reino Unido, o diabetes dobra o risco de desenvolver a catarata.

Todas elas, quando não diagnosticadas no início e sem tratamento correto, podem evoluir para cegueira.

 

Endócrino e diabetes

 

endócrino e diabetes

 

Sem dúvida, o endocrinologista tem papel fundamental na vida dos diabéticos. Isso porque ele faz todo o acompanhamento da evolução da doença, monitorando riscos e problemas. E, como vimos, é essencial o controle rigoroso para evitar futuras – e sérias – complicações.

Para isso, o médico faz o controle dos níveis de açúcar no sangue e verifica todos os demais órgãos afetados, como olhos, coração e rins, por exemplo. Na verdade, esse especialista cuida da saúde geral do diabético.

Em relação ao tratamento, o principal é o controle da taxa de glicose por meio de dieta alimentar, prática de exercícios físicos, controle do peso, medicamentos e aplicação de insulina. Além disso, é preciso fazer exames periódicos para averiguar possíveis complicações e até efetuar a medição de açúcar no sangue todo o dia.

 

Conclusão

 

De fato, a relação entre endócrino e diabetes ficou bem clara neste post: é primordial o acompanhamento da doença por esse médico. Uma vez que ele é o especialista no tratamento da saúde geral do diabético, realizando o controle da glicemia com dieta saudável, atividades físicas, manutenção do peso corporal, remédios e insulina.

Dessa forma, o paciente previne-se de possíveis complicações que podem afetar diversas áreas do corpo, como a visão.

 

O tema saúde interessa você? Então, acompanhe o blog da Phelcom e fique por dentro das principais novidades.

 

Inscreva-se