Apesar de atingir apenas os olhos, os distúrbios oftalmológicos vão muito além. Na verdade, afetam toda a qualidade de vida do paciente. Por exemplo, a dificuldade em enxergar pode causar isolamento social e até desenvolvimento de outras deficiências. Agora, um novo estudo associa doenças oculares e depressão. De acordo com cientistas da Universidade de Sun Yat-sen, na China, uma em cada quatro pessoas com problemas nos olhos também desenvolve a doença psiquiátrica.

Com toda a certeza, esses dados são alarmantes. Por isso, entenda neste post a ligação entre doenças oculares e depressão, como foi realizada a pesquisa, os resultados e dicas para se prevenir.

 

A pesquisa

 

Os pesquisadores da Universidade de Sun Yat-sen, da China, analisaram 28 estudos escolhidos a partir de mais de três mil referências. As doenças avaliadas foram olho seco, glaucoma, Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) e catarata.

 

Os resultados

 

Ao todo, 25% dos pacientes apresentaram quadro de depressão. Em seguida, veja qual foi a porcentagem encontrada para cada doença:

 

Olho seco – 29%

É uma síndrome que diminui a produção de lágrimas. Com isso, ocorre o ressecamento da superfície do olho, da córnea e da conjuntiva, vermelhidão, ardor e coceira.

 

Glaucoma – 25%

O aumento de pressão dentro do olho comprime os vasos sanguíneos e danifica o nervo óptico. Desse modo, acontece a perda da visão lateral do olho. Gradualmente, pode evoluir para cegueira. Na fase inicial, é assintomática. Já no estágio avançado, também pode apresentar dor nos olhos e vermelhidão.

 

Controle do glaucoma - estágios

 

DMRI – 24%

Ocorre quando as células fotorreceptoras na mácula da retina são degeneradas. Em seguida, há perda da visão central. Primeiramente, acontece a redução do contraste, como se estivesse faltando luz. Consequentemente, há dificuldade de ler e escrever. Conforme evolui, as linhas tornam-se deformadas, as imagens ficam embaçadas e amareladas e uma mancha vai crescendo no campo visual central. Porém, não há perda da visão total, pois afeta apenas a visão central e não a periférica.

 

Catarata – 23%

É uma lesão ocular que deixa o cristalino opaco. Com isso, torna a visão embaçada, como se existisse uma névoa diante dos olhos.

 

Apesar de preocupante, o resultado do estudo não surpreende. Isso porque a interação social e a independência do indivíduo dependem muito da visão. Por exemplo, os distúrbios oftalmológicos reduzem a capacidade de locomoção e agilidade do portador. Então, muitos preferem isolar-se a relacionar-se com o ambiente.

 

Prevenção

 

De fato, a saúde dos olhos está intimamente vinculada à sistêmica. Portanto, a adoção de alguns hábitos saudáveis no dia a dia auxilia para a prevenção do surgimento da depressão em pacientes oftalmológicos.

Dentre eles, estão a prática de exercícios físicos, controle do peso corporal e monitoramento da glicemia. Pois, problemas como sobrepeso, diabetes e hipertensão também prejudicam os olhos.

Além disso, é essencial manter a regularidade das consultas com o oftalmologista.

 

Conclusão

 

Por fim, o estudo comprovou a ligação entre doenças oculares e depressão. Ao analisar mais de três mil pesquisas na área, os cientistas demonstraram que um em cada quatro pacientes sofre com a doença psiquiátrica. Com toda a certeza, algo muito sério e que precisa de total atenção dos portadores e familiares.

Por isso, fique atento a qualquer sinal de depressão após apresentar problemas nos olhos. Comunique o seu médico e siga todas as instruções para se livrar dessa doença.

 

As novidades em pesquisas e estudos na área de oftalmologia interessam você? Então, acompanhe o blog da Phelcom e saiba tudo em primeira mão.

 

Inscreva-se