De fato, o impacto negativo em nossa saúde e no meio ambiente em relação à emissão de gases poluentes feita por veículos já é comprovado em diversos estudos e pesquisas. Por exemplo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 7 milhões de pessoas no mundo todo morram por ano devido à poluição atmosférica – e os gases emitidos pelos carros, caminhões, motos e outras conduções têm sua parcela de culpa nesses dados.

Além da exposição prolongada à contaminação do ar elevar o risco de doenças respiratórias e cardiovasculares, agora uma pesquisa aponta que também prejudica a saúde dos olhos.

De acordo com um estudo realizado em Taiwan, os poluentes liberados pelos veículos podem dobrar os casos de Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI).

Portanto, entenda neste post a possível ligação entre DMRI e poluição causada por automóveis, como os pesquisadores chegaram nesse resultado e quais são os próximos passos do trabalho.

 

DMRI e poluição – A pesquisa

 

Um trabalho desenvolvido por diversas instituições de Taiwan analisou se os gases monóxido de carbono (CO) e dióxido de nitrogênio (NO2), emitidos pelos veículos, aumentariam as chances de Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) em pessoas com mais de 50 anos. O estudo foi publicado no Journal of Investigative Medicine.

A DMRI é responsável pela degeneração das células fotorreceptoras da mácula – pequena região central da retina. São essas células que transformam a luz do campo visual em impulsos elétricos e os levam ao cérebro, por meio do nervo óptico. Desse modo, é possível enxergar com nitidez. Por esse motivo, quando a mácula é afetada, ocorre a perda progressiva da visão central, podendo evoluir para cegueira.

Ainda não se sabe exatamente a causa da doença. Porém, um dos principais fatores de risco é o envelhecimento. Por isso, os cientistas optaram pela escolha da faixa etária a partir dos 50 anos.

O estudo analisou os dados de 39.819 cidadãos saudáveis de 2000 a 2010. Desse total, 30% residiam em locais urbanizados. Nesse período, os pesquisadores cruzaram diversas informações para obter resultados mais fiéis possíveis, como a qualidade do ar, idade, sexo, renda e outras condições que podem provocar doenças nos olhos, como diabetes e hipertensão.

 

DMRI

O envelhecimento é um dos principais fatores de risco da DMRI.

 

DMRI e poluição – Os resultados

 

No final do período, 1.442 pessoas apresentaram DMRI. Mas, o dado mais alarmante é que 91% dos moradores com exposição maior ao dióxido de nitrogênio eram mais propensos a manifestar a doença em comparação às áreas com menor movimentação de automóveis.

Além disso, os indivíduos que respiram altos índices de monóxido de carbono têm 84% mais chances de desenvolverem a doença.

 

Conclusão

 

Por fim, o estudo mostrou que a exposição permanente a altos níveis de gases poluentes liberados por veículos pode aumentar em duas vezes o risco de casos de Degeneração Macular Relacionada à Idade.

Contudo, vale lembrar que a pesquisa é observacional e apenas uma associação entre DMRI e poluição. Ou seja, não conta com uma relação de causa e efeito. Isso porque, por exemplo, pode haver outros fatores comuns em locais poluídos que alterariam os resultados, além de não considerar questões como tabagismo e genética.

 

As novidades em oftalmologia é um assunto que interessa você? Então, acompanhe  o blog da Phelcom.

 

Inscreva-se