Você enxerga normalmente. Nenhuma mudança em sua visão que indique algum problema. Nada incomoda seus olhos. Por isso, nem lembra da última vez que foi ao oftalmologista. Certo?

Mas a falta de sintomas não garante que a saúde dos seus olhos esteja ok. Você sabia que doenças como glaucoma e retinopatia diabética são assintomáticas na fase inicial? Os indícios destes problemas só aparecem no estágio avançado e, na maioria dos casos, após surgirem sequelas graves e irreversíveis.

Por esse motivo, é essencial fazer o check-up regular com o médico especialista. Qualquer sinal de distúrbio já pode ser detectado no início.

Ainda não está convencido da importância de manter essa rotina? Veja neste post como o diagnóstico precoce de doenças da visão aumenta as chances de sucesso do tratamento, como tornar a evolução mais lenta ou até conseguir a cura.

 

Principais doenças da visão

 

Retinopatia diabética

 

O que é

Algumas doenças sistêmicas, como diabetes e hipertensão arterial, podem provocar lesões que afetam os vasos sanguíneos da retina, causando a retinopatia. A retinopatia diabética ocorre quando as concentrações de glicose estão muito altas e acabam afetando os vasos dos olhos.

 

Imagem: revista Oftalpro

 

Estatística

75% dos diabéticos devem desenvolver retinopatia diabética (Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO).

 

Quando diagnosticada no estágio inicial

É possível impedir ou retardar a progressão da doença e, em alguns casos, até restaurar parte da visão perdida. A doença não tem cura. Mas, atenção: não há sintomas na fase inicial. Por isso, é essencial controlar o nível de glicose no sangue e a pressão sanguínea de acordo com as orientações do médico.

 

Quando diagnosticada no estágio avançado

Novos vasos sanguíneos (conhecidos como neovasos) surgem na superfície da retina. São frágeis e, ao romper, liberam sangue que provoca a perda severa da visão ou até mesmo a cegueira.

Outras complicações que podem aparecer são edema macular diabético, hemorragia vítrea, deslocamento da retina e glaucoma neovascular. Todas elas podem levar à cegueira.

 

Glaucoma

 

O que é

É o aumento de pressão dentro do olho, que comprime os vasos sanguíneos e danifica o nervo óptico, levando à perda da visão lateral do olho e, gradualmente, à cegueira.

 

Comparativo entre olho saudável e com glaucoma

 

Estatística

Estimativa de 1,2 milhão de portadores no Brasil (Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO).

 

Quando diagnosticado no estágio inicial

Não há cura, mas pode evitar ou até adiar a evolução do distúrbio. Atenção: assim como na retinopatia diabética, a doença é assintomática no começo.

 

Quando diagnosticado no estágio avançado

A perda da visão é gradual e lenta, mais periférica do que central, por isso a pessoa continua enxergando até o quadro evoluir totalmente para cegueira. Pode ter dor nos olhos e vermelhidão, devido à inflamação.

 

Catarata

 

O que é

A doença é uma lesão ocular que deixa o cristalino opaco e torna a visão turva, como se existisse uma névoa diante dos olhos.

 

Comparativo entre um olho saudável e com catarata.

 

Estatística

– 17% das pessoas com até 65 anos e 47% dos que têm entre 65 a 74 anos tem catarata (Fonte: Sociedade Brasileira de Oftalmologia – SBO).

– Responsável por 48% dos casos de cegueira no Brasil (Fonte: Sociedade Brasileira de Oftalmologia – SBO).

 

Quando diagnosticado no estágio inicial

No começo, os sintomas são visão embaçada, como se tivesse uma névoa perante dos olhos, e a perda gradativa de visão. A doença tem cura na maioria dos casos, por meio de tratamentos e cirurgias. Quanto mais cedo o diagnóstico, menor a perda de visão.

 

Quando diagnosticada no estágio avançado

Ocorre a perda de visão cada vez mais severa. Alguns dos sintomas são: visão dupla; visão com brilho de lâmpadas ou do sol; dificuldade de dirigir à noite devido ao brilho dos faróis; mudanças frequentes na prescrição de óculos; melhoria da visão de perto que, em seguida, fica pior; perda de boa parte da visão, enxergando apenas vultos; e cegueira.

 

DMRI

 

O que é

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) ocorre quando as células fotorreceptoras na mácula da retina são degeneradas. Em seguida, acontece a perda da visão central.

 

DMRI afeta a visão central.

 

Estatística

2,9 milhões de brasileiros sofrem com DMRI (Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO).

 

Quando diagnosticada no estágio inicial

No começo, ocorre a redução do contraste. A sensação é que está faltando luz. Consequentemente, há dificuldade de ler e escrever.

Não tem cura, mas há tratamentos que evitam a evolução da doença.

 

Quando diagnosticada no estágio avançado

As linhas tornam-se deformadas, as imagens ficam embaçadas e amareladas e uma mancha vai crescendo no campo visual central. Não há perda da visão total, pois afeta apenas a visão central e não a periférica.

 

Falta de diagnóstico precoce de doenças da visão

 

Você sabia que 50 milhões de brasileiros nunca foram ao oftalmologista, de acordo com um levantamento da Sociedade Brasileira de Glaucoma? É impressionante! A falta de acesso à saúde, principalmente nos interiores do país e entre pessoas de baixa renda, é um dos principais motivos para esse número alarmante.

A democratização da saúde, com boa estrutura e acesso facilitado à exames, tratamentos e médicos, é uma realidade ainda distante no país. Mas, há iniciativas que contribuirão com a mudança desse cenário. É o caso de um aparelho portátil que, acoplado a um celular, permitirá a realização de exames de retina com o envio dos dados, automaticamente e online, para análise de um oftalmologista em qualquer lugar do mundo.

Além desse fator, há outros que também influenciam na falta de diagnóstico precoce de doenças da visão. Em seguida, veja alguns:

  • Não manter uma rotina de consultas regulares ao oftalmologista;
  • Negligência dos sintomas e procura de ajuda quando a doença já está em estágio avançado;
  • Falta de informação sobre a saúde dos olhos;
  • Medo do diagnóstico e/ou do tratamento;
  • Demora ou falta de acesso à saúde, como consultas, exames, medicamentos, tratamentos, dentre outros.

 

Conclusão

 

Agora, você sabe que o diagnóstico precoce de doenças da visão é fundamental para a saúde dos seus olhos. Por isso, você viu a diferença da evolução dos principais distúrbios quando descobertos na fase inicial e já em estágio avançado. Quando detectado no começo, é possível impedir, retardar e ou até curar o problema com o tratamento certo.

Cuide da sua visão. Cuide de você. Mantenha em dia a visita ao oftalmologista e faça exames regularmente.

 

Quer receber mais informações sobre a saúde dos olhos? Assine a nossa newsletter.

 

Inscreva-se