Os olhos permitem que nós enxerguemos o mundo: suas cores, formas físicas e belezas, dentre tantas outras coisas, nos ajudam a definir nossas percepções, sentimentos e até, por que não, quem somos. Não é a toa que a visão, a sua principal função, é também um dos sentidos mais valorizados por nós.

Por tudo isso, já conseguimos imaginar toda a complexidade que envolve a formação do globo ocular. Desde a córnea e o cristalino até a retina, esse órgão conta com estruturas que podem fazer a total diferença no nosso dia a dia.

Dessa forma, é muito importante conhecermos mais a fundo o olho. Então, vamos explicar neste post como funciona o olho humano, sua anatomia, componentes e as suas funções para você entender tudo sobre esse assunto de uma vez por todas.

 

Funções do olho humano

 

Em primeiro lugar, vamos conhecer as principais funções do olho. Sim, a visão é uma delas, mas há mais atividades que também são fundamentais não só para a saúde desse órgão, mas para todo o resto do corpo. Conheça:

 

Visão

Os olhos captam a luz e a retina a registra por meio de milhões de células fotorreceptoras. Em seguida, decodifica, reconhece e interpreta a imagem. Com os impulsos elétricos enviados pelo nervo óptico, manda a imagem para o cérebro.

 

Proteção

É graças às pálpebras, piscadas e até às sobrancelhas que os olhos não recebem sujeiras. Por exemplo, os dois primeiros impedem a entrada de pó e outros resíduos na superfície e atrás do órgão. Já as sobrancelhas evitam que o suor escorregue para dentro do globo ocular.

Tudo isso protege de doenças que podem afetar não apenas os olhos, mas também a visão.

 

Choro

A lacrimação é produzida constantemente pelos olhos para lubrificar e também impedir que sujeiras, vento e outros resíduos causem lesões. Quando incomodados por algum desses elementos, surgem as lágrimas reflexas. Há também as lágrimas produzidas por questões emocionais, como tristezas e dores, que também auxiliam nas questões do coração e da alma.

 

Alerta para outras doenças

Você sabia que várias doenças que afetam o nosso organismo se manifestam também pelos olhos? E que, em muitos casos, os primeiros sintomas aparecem justamente nesta região?

Mas, às vezes, a doença também não apresenta nenhum sinal externo. Neste caso, doenças infecciosas, crônicas, vasculares, neurológicas, hematológicas e reumáticas podem ser detectadas por exames dos olhos.

Isso é possível porque essas doenças alteram os vasos sanguíneos e/ou as artérias do globo ocular. Consequentemente, provocam lesões que, por sua vez, serão constatadas por meio desses exames.

 

Anatomia

 

Em seguida, veja como é a anatomia dos olhos e seus componentes.

 

Infográfico: Anatomia do Corpo

 

 

Componentes

 

Agora, conheça o papel de cada componente e como funciona o olho humano.

 

Corpo ciliar

Está situado logo atrás da íris. É responsável pela formação do humor aquoso, que, por sua vez, é o encarregado por manter a pressão dentro do olho e o formato do órgão.

Ao contrair, permite que o cristalino altere o foco da visão. Ou seja, que enxerguemos objetos mais próximos ou mais distantes.

 

Córnea

É um tecido transparente localizado em toda a superfície do olho. O seu trabalho é colocar em foco a luz que entra pelo órgão, além de protegê-lo e ajudar a manter o formato esférico.

 

Cristalino

É uma lente transparente e flexível, instalada atrás da pupila, que atua em conjunto com a córnea ao auxiliar no processo de focalizar a luz que chega aos olhos.

Outra função, importantíssima, é focar a visão em diferentes distâncias – isso é chamado de acomodação. Ou seja, o cristalino ajusta o seu formato para enxergamos mais de perto ou mais de longe.

 

Pupila

Localizada no centro da íris, é a pupila que controla a entrada da luz. Por exemplo, ela se fecha em locais muito iluminados e se dilata em lugares escuros – com o auxílio da íris. Com isso, ela impede que ocorram danos na retina.

 

Íris

É um fino tecido muscular, posicionado logo atrás da córnea, que faz a contração e dilatação da pupila. Ela é responsável pela pigmentação do olho. Ou seja, é a parte colorida (castanho, preto, verde ou azul).

Curiosidade: cada íris é única, com diferentes deposições dos pigmentos e relevo, o que a torna uma espécie de impressão digital.

 

Humor vítreo

É o líquido que dá forma e volume ao olho, depositado entre o cristalino e a retina.

 

Ponto cego

É uma mancha situada na conexão do nervo óptico com a retina. Só não a vemos porque o cérebro a tampa com uma imagem capturada pelo outro olho.

 

Nervo óptico

É a extensão formada pelas células da retina que a liga ao cérebro, possibilitando assim a transmissão da imagem captada pela retina para o cérebro. O nervo óptico encontra-se na parte de trás dos olhos.

 

Fóvea

É quem percebe as cores e os detalhes das imagens. Está situada no centro da retina.

 

Mácula lútea

Também localizada na retina, a mácula lútea faz a distinção dos detalhes em todo o campo visual.

 

Retina

A retina é uma fina camada de tecido localizada na parte de trás do olho que registra, decodifica e envia a imagem ao cérebro por meio das suas células receptoras que transformam as ondas luminosas em impulsos elétricos.

 

Coróide

É a camada média do olho que fornece oxigênio e nutrientes para a manutenção e bom funcionamento da retina.

 

Esclerótica

É o branco do olho. Mantém o formato e define a firmeza do órgão, além de proteger as camadas internas mais sensíveis.

 

Conclusão

 

Por fim, você viu neste artigo como funciona o olho humano, a sua anatomia, os componentes, estrutura e suas principais funções no nosso organismo. Inegavelmente, esse órgão é muito importante no nosso dia a dia e, por isso, merece toda a nossa atenção e cuidado.

 

Quer receber mais informações sobre a saúde dos olhos? Inscreva-se na nossa newsletter.

 

Eu quero